Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

riscos_e_rabiscos

.

.

Feira Dos Livros... Molhados.

 

Cheguei mais cedo hoje ao colégio porque o café onde costumo ir beber o primeiro do dia, está de férias. às 7.40 já eu estava a meter a cahve na ranhura e a preparar-me para fazer a mini-maratona do dia para ir desligar o alarme.

 

Desci do autocarro e fui subindo a rua com a moleza típica da segunda-feira e a visão toldada adquirida no fim-de-semana e durante a noite devido à falta do sono (o gajo foi dar uma volta...).

Quando dou o primeiro passo para trespassar o portão, vejo um homem dentro da escola! Eh lá! Quem é aquele?! Algum ladrão?! Querem lá ver que assaltaram o colégio e eu apanhei os gajos em flagrante?! E agora? Agora devo ser feita refém... ai!

 

Bom, filmes àparte, estranhei aquele homem ali até porque nem o reconheci. Abri uma porta, depositei as minhas coisas e fui ver o alarme, que já estava desligado. Dirigi-me ao homem, que estava junto ao parque das crianças, e que só então percebi que era o homem das obras. Cumprimentei-o e o homem diz-me que o cano remendado na sexta-feira rebentou. Hummm...

 

Entrámos os dois no colégio propriamente dito, e eu vou ver a água existente no chão. E é quando o homem me pergunta se eu tinha a chave da sala ao lado. Fui buscar a chave para abrir a sala.

Caiu-me tudo aos pés!!!! A sala estava inundadíssima! Tinha pelo menos 3 ou 4 cms de água e tinha levado um chão novo no início do mês. Aiiiii!

Enquanto pensava que tinha de ir buscar um balde e esfregona para apanhar a água, o homem diz-me que vem um aspirador a caminho para sugar a água. Menos mal mas tudo estragado.

 

Fui ligar ao director para o informar da gravidade da situação e perguntar o que estava nos caixotes guardados na sala. O director teve dois trecos e disse-me que o que estava dentro dos caixotes eram... LIVROS!!!! Oh my god!

Lá fui eu mais a minha auxiliar tentar salvar os livros do afogamento.

Um aparte: esta auxiliar tem a mania que manda no colégio e então voltou-se para mim e disse-me: "ficas tu ou eu com as crianças? Não podemos estar aqui as duas..."

Só lhe respondi que tinham sido ordens do director. Ia ela começar com as suas lérias e teorias em vez de se agarrar aos livros para os tentar salvar, quando me saio com esta "menos conversa e mais trabalho". LOL! Sabem que mais? Ainda ficou ofendida comigo...

É que eu não sou gaja de perder tempo na conversa, se é pra fazer, faz-se. Mas ela se puder fazer o menos possível e ainda se for outros a fazer, tanto melhor. A fama que tem no colégio justifica-se.

 

Voltando ao afogamento dos livros, lá tirámos tudo a escorrer de dentro das caixas e pusémos no pátio da escola ao sol a ver se se salvam alguns. Livros excelentes e caríssimos que pertencem à nossa biblioteca e que estavam ali porque aquela vai mudar de sítio. Quem passava na rua, devia pensar que era alguma feira do livro...

 

Agora sabem porque é que a inundação aconteceu? Porque o homem das obras estve a trabalhar no colégio no fim-de-semana e deixou a água... aberta! disse-me ele que estava na praia e se lembrou que tinha deixado a água aberta mas borrifou-se para o assunto.

O esquecimento saiu-lhe caro a ele e a nós: a ele porque teve de pôs um chão todo novo e a nós porque não sei até que ponto conseguimos recuperar os livros todos...